Sugestão de leitura

Qual é o efeito da atividade física sobre o joelho?

Examinando impacto sobre as partes individuais do joelho demonstra-se que a atividade física é benéfica para saúde da articulação.

Durante anos, os estudos demonstraram opiniões conflitantes se o exercício é bom para os joelhos. Um recente estudo disponibilizado pelo Colégio Americano de Medicina do Esporte (ACSM) fornece forte evidência de que o exercício é de fato bom para os joelhos.

O estudo entitulado “What is the Effect of Physical Activity on the Knee Joint? A Systematic Review,” foi publicado este mês (março) no jornal científico oficial da ACSM a Medicine & Science in Sports & Exercise . A pesquisa foi conduzida pelas Dra(s). Donna Urquhart e Flávia Cicuttini (Monash University, Austrália) onde foram examinados os efeitos da atividade física sobre as partes individuais do joelho.

“Diversos estudos já examinaram o impacto da atividade física sobre o joelho como um todo, porém nenhum observou os efeitos da atividade física sobre partes individuais do joelho, disse a Dra. Cicuttini, líder da unidade de musculoesquelético da Escola de Saúde Pública e Medicina Preventiva. “Como esperado, o exercício afeta cada parte do joelho diferentemente, o qual ajuda a explicar porque os resultados dos estudos têm sido conflitante há tanto tempo”.

De acordo com os resultados encontrados pela equipe, enquanto o exercício foi relacionado aos osteófitos, ou esporões ósseos, não existem alterações prejudiciais ao espaço articular, onde a cartilagem está alojada. Existem efeitos benéficos sobre a integridade tecido cartilaginoso, com evidência de maiores volumes e poucos efeitos deletérios.

A importância dos resultados observados sugere que os osteófitos, na ausência de dano na cartilagem, podem ser apenas uma adaptação funcional ao estímulo mecânico, disse Dra. Urquhart.

Principais achados do estudo

– Forte associação positiva entre atividade física e osteófitos Tibiofemoral;

– Forte associação negativa entre atividade física e redução do espaço articular (radiografia);

– Limitada associação positiva entre atividade física e volume da cartilagem da Tíbia;

– Forte relação inversa entre atividade física e dano articular.

Características do estudo

A revisão sistemática compreendeu dados de 28 estudos, representando 9.737 participantes de todas as partes do mundo. Todos os estudos incluídos examinaram a relação entre atividade física e a osteoartrite no joelho e também incluíram evidências de imagem por ressonância magnética quando investigaram a progressão da doença ou saúde do joelho.

Não deixe de ler este importante estudo!
Estudo na íntegra? clique aqui!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s